Vídeo Boards abrangem o Espectro do Desporto
spotlight920 feat

106599953 1593622047958106097166 1682034998620048 1998145403259564743 o

SoFi Stadium – a nova casa dos Los Angeles Rams e Los Angeles Chargers – apresenta a maior placa de vídeo já criada.

Projetada pela HKS Architects e construída pela Samsung Electronics America, a estrutura de 70.000 pés quadrados, de dois lados e central suspensa pesa 2,2 milhões de libras e, de acordo com a Samsung, é a única placa de vídeo 4K em todos os desportos . O écran oval apresenta aproximadamente 80 milhões de pixels com espaçamento de 8 milímetros no centro, e o maior painel tem cerca de 12 metros de altura. A placa inteira estende -se por 120 metros e possui um total de 260 alto-falantes JBL.

Funcionários do estádio, no entanto, permanecem decididamente mudos em relação ao preço da unidade.

“O prédio foi projectado em torno dessa placa de vídeo”, disse Skarpi Hedinsson, director de tecnologia do SoFi Stadium, a peça central do Hollywood Park, um destino de desportos e entretenimento de 298 acres em desenvolvimento pelo proprietário e presidente do Rams, E. Stanley Kroenke. “Parte da visão era projectar um estádio que otimizasse a experiência dos adeptos, quer você esteja no alto ou no baixo, ou mesmo nas suas suítes.

Como a enorme placa de vídeo está presa ao telhado do estádio de 70.200 lugares, Hedinsson diz que ela foi um dos primeiros componentes projetados e os últimos construídos.

Assim que o estádio for inaugurado, o tabuleiro também será fundamental para ajudar os fãs a se aclimatarem a um novo normal. “À medida que os desportos e shows começam a voltar, os estádios precisam oferecer um novo tipo de experiência a seus convidados cada vez que eles entram no local – uma que forneça aos adeptos informações de segurança e tranquilidade em geral”, disse Brett Unzicker, vice-presidente de eventos ao vivo, entretenimento e espetáculos para a Divisão de Display da Samsung.

De facto, o SoFi Stadium inaugura uma nova era para a tecnologia de placa de vídeo. Lembra quando o Cowboys Stadium (agora AT&T Stadium) foi inaugurado em Dallas em 2009 com uma unidade fabricada pela Mitsubishi pesando 1,2 milhão de libras e capaz de produzir imagens de alta definição que se estendiam de uma linha de 25 jardas para a outra. Em seguida, veio a placa de vídeo Daktronics no Estádio Mercedes-Benz em Atlanta em 2017, com um halo de 360 ​​graus nunca antes feito que mede 58 pés de altura por 1.075 pés de circunferência, para um total de 61.900 pés quadrados de espaço de exibição.

No entanto, apesar de seus tamanhos crescentes, as placas de vídeo de hoje não têm como objetivo distrair os fãs da ação em campo, de acordo com Mark Williams, diretor da HKS.

“É exatamente como o que fazemos na vida quotidiana”, diz ele. “Estamos usando tecnologia para aprimorar nossa experiência. Estamos usando tecnologia para obter informações. Estamos usando tecnologia para nos conectarmos de uma maneira diferente.”

“Inevitavelmente, à medida que a tecnologia avança, os preços acabam caindo e mais recursos serão possíveis dentro dos orçamentos das instalações”, acrescenta Hedinsson. “Acho que a tendência sempre será maior e com qualidade superior.”

Essa tendência também pode ser observada nos níveis mais baixos do desporto, ocorrendo há pelo menos uma década. Mas as instalações recentes em estádios de futebol profissional, estádios da liga secundária e estádios de faculdades e escolas de ensino médio continuam aumentando a aposta.

O Providence Park Stadium em Portland, Oregon – casa do Portland Timbers da Major League Soccer e do Portland Thorns FC da National Women’s Soccer League – passou por uma reforma de US $ 85 milhões que foi revelada no ano passado. Parte dessa transformação incluiu a adição de uma gama versátil de placas de vídeo LED de alta tecnologia e visores LCD.

Alimentado pelas empresas de exibição digital Planar e Lighthouse Technologies Limited, a placa de vídeo LED de assinatura em Portland tem 25 pés de altura, mede 76 pés e fornece 150 por cento mais área de exibição de tela do que a placa antiga, dizem funcionários da Planar. Isso permite muito espaço para mostrar replays e ação ao vivo ao mesmo tempo, e oito parceiros corporativos que antes compartilhavam sinalização fixa no antigo quadro agora estão incorporados ao display digital, de acordo com Todd Spear, vice-presidente sénior de parcerias corporativas para os dois clubes de futebol .

Uma placa de vídeo Lighthouse LED secundária de 46 pés de largura e 16 pés de altura com uma distância de pixel de 10 milímetros substitui a sinalização estática do patrocinador no quadrante noroeste do estádio e exibe o mesmo conteúdo que a placa principal para os fãs em uma nova secção de três camadas do estádio. Até mesmo o exterior de um poço de elevador foi convertido numa parede de vídeo vertical de 18 por 42 pés com uma distância de pixel de 10 mm que é usada para apresentações do jogador, estatísticas e filmagem ao vivo.

Talvez as mudanças mais dramáticas no painel de vídeo, no entanto, estejam acontecendo nos níveis intercolegiais e de ensino médio, onde controlar as exibições e supervisionar a produção são mais fáceis do que nunca. Em muitos casos, uma pessoa pode operar tudo por meio de um tablet de computador.

“Acreditamos que o maior fator que causa o aumento da adopção de placas de vídeo, especialmente no ensino médio e em pequenas faculdades, é a disponibilidade de melhores softwares – softwares que são fáceis de usar e não requerem uma grande equipa de pessoas e equipamentos caros para executá-lo “, diz Michael Medrano, presidente da ScoreVision, uma empresa de software que atende o mercado de placares.

A produção de experiências digitais para fãs costumava exigir semanas de trabalho de preparação e equipas de especialistas para executar aplicativos antes e durante os jogos, acrescenta. O software de gerenciamento de conteúdo, produção de jogos e captura de vídeo da ScoreVision e outras empresas tornou todo o processo menos complexo. “Os monitores de LED costumavam ser reservados apenas para as maiores instalações desportivas, mas agora são um grande investimento para escolas de segundo grau e faculdades devido às melhorias na acessibilidade e facilidade de manutenção”, acrescenta Medrano.

Dois outros factores que impulsionam o investimento em displays de LED são as oportunidades de patrocínio que eles criam, bem como as oportunidades educacionais que apresentam. Escolas com placa de vídeo da Daktronics que trabalham com a equipa de marketing desportivo da empresa geram uma média de mais de US $ 50.000 por ano em patrocínios, de acordo com Kyle Sydow, gerente de mercado de parque, escola secundária e recreação da Daktronics. A presença de um videoboard também permite que os alunos façam vídeos, criem roteiros e produzam eventos.

“Se você conversar com profissionais da indústria, eles morreriam para ter esse tipo de experiência no ensino médio”, diz Sydow. “Temos histórias de todo o país onde um calouro universitário com quatro anos de experiência em produção da Daktronics entrou num escritório de produção universitário e conseguiu um emprego de nível superior na equipa de produção.”

Programação e COVID-19

Nos últimos meses, as equipas de produção em estádios em todos os lugares não estiveram tão ocupadas quanto gostariam, graças ao coronavírus que encerrou os esportes. Mas alguns estão encontrando maneiras alternativas de gerar receita.

Além de transformar locais em cinemas socialmente distantes, os operadores das instalações podem usar videoboards para eventos adicionais, como aulas de ginástica em grupo, shows transmitidos e aprendizagem ao ar livre. 

Assim que os locais forem reabertos, a comunicação com os fãs será vital para manter todos seguros e na mesma página em termos de mitigação da propagação do vírus. “[Os operadores das instalações podem] usar uma placa de LED para lembrar os fãs de distância social, lavar as mãos e evitar coisas como cuspir, cumprimentos e apertos de mão”, diz Sydow, acrescentando que, porque alguns fãs podem não se sentir confortáveis ​​voltando para eventos desportivos ao vivo, Daktronics lançou o pacote Big Stream, que “permite que os fãs vejam exatamente o que estaria na grande placa de vídeo em campo, completo com áudio, animações, curiosidades e até publicidade do patrocinador. Chamamos-lhe Big Stream porque combina a tela grande com uma transmissão ao vivo corrente.”

“Este é o momento perfeito para ver o que as placas de vídeo podem fazer além de mostrar destaques do jogo, pontuações ou anúncios”, acrescenta Unzicker da Samsung. “Os locais podem tirar vantagem do clima actual, olhar para novas oportunidades e considerar novas ideias enquanto se preparam para receber os fãs de volta às arquibancadas.”

‘Liga Principal num Ambiente de Liga Secundária’

Um punhado de novos estádios de Baseball da Liga Menor foram programados para abrir este ano, incluindo Toyota Park, a casa dos Rocket City Trash Pandas em Madison, Alabama, por US $ 46 milhões. Em seguida, o COVID-19 atingiu e a temporada 2020 MiLB foi cancelada, incluindo a Campanha Trash inaugural do Pandas.

“É difícil até mesmo colocar em palavras como nos sentimos”, diz Rob Sternberg, diretor sénior de produções e entretenimento da afiliada Class AA dos Los Angeles Angels. “Tanta coisa estava acontecendo na construção de um estádio, na aquisição de uma equipa [os Bay Bears de Mobile, Ala.] E na movimentação dessa equipa. Então, encontramos algo sobre o qual não tínhamos absolutamente nenhum controle. Foi de partir o coração.”

Um elemento importante do Toyota Park, projetado por Populous, é a placa de vídeo Daktronics LED de US $ 540.000 e 25 por 65 pés no campo certo, projectada para imitar a experiência dos fãs em estádios muito maiores. O quadro pode exibir uma imagem grande ou várias zonas de conteúdo, como vídeo ao vivo, replays instantâneos, estatísticas e informações do jogo, gráficos e animação, mensagens de patrocínio e até fotos de fãs nas arquibancadas.

“Desde o início, houve uma ênfase em fazer tudo o mais possível na liga principal em um cenário de liga secundária”, diz Sternberg. “O tabuleiro definitivamente joga nisso.”

A nova placa de vídeo possui 1.600 pés quadrados de espaço digital e um layout de pixels de 15HD. Mesmo que os fãs não tenham conseguido experimentar suas capacidades no jogo ainda, os Trash Pandas encontraram várias maneiras de espiar o público.

Toyota Park sediou o torneio juvenil Rocket City Baseball Classic em julho, bem como filmes centrados no baseball (“Angels in the Outfield”, naturalmente) durante os quais os clientes se sentaram nas arquibancadas e no campo. A equipa também organizou “festas do quarteirão” socialmente distantes com curiosidades, música ao vivo, fogos de artifício e – para um evento com tema “Guerra nas Estrelas” – “treino Jedi” no videoboard. Mais eventos especiais, incluindo um para comemorar o Halloween, estão planeados para o Outono, diz Sternberg.

O Trash Pandas também instalará uma placa de vídeo menor em frente a um deck de festa na lateral da terceira base do estádio. Essa unidade de $ 100.000 complementará o conteúdo do dia do jogo no display principal, ao mesmo tempo que permitirá espaço para sinalização digital adicional de patrocínio.

“Para nós, a luz no fim do túnel é ser capaz de usar o vídeo para realmente afectar as experiências das pessoas e ajudá-las a se divertir”, diz Sternberg. “Temos a maior TV do norte do Alabama.”

Fonte: athleticbusiness.com

Tradução : Score More

 

Choice your Language
Comments
All comments.
Comments

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. Mais Informação

As configurações de cookies deste site estão definidas para "permitir cookies" para oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar as configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará concordando com isso.

Fechar