Sébastien Ogier venceu Rali de Monte Carlo pela oitava vez na carreira
1Capturar1eeeeeered
Piloto francês estabeleceu um novo máximo de vitórias nesta corrida, chegando às 50 no Mundial.

O piloto francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris) venceu hoje o Rali de Monte Carlo, na abertura do campeonato do Mundo, pela oitava vez na sua carreira, estabelecendo um novo máximo de vitórias nesta corrida, chegando às 50 no Mundial.

Ogier concluiu as 15 especiais do rali com o tempo de 2:56.33,7 horas, deixando o galês Elfyn Evans, seu companheiro de equipa na Toyota, a 32,6 segundos, e o belga Thierry Neuville (Hyundai i20) em terceiro, já a 1.13,5 minutos.

Com este triunfo, Ogier ultrapassou o compatriota Sébastien Loeb, que conta sete vitórias em Monte Carlo, tornando-se o piloto que mais vezes venceu a mítica prova do principado (em 2009, 2014, 2015, 2016, 2017, 2018, 2019 e 2021) e com quatro marcas diferentes (VW, Ford, Citroën e Toyota) em três décadas diferentes.

O piloto da Toyota somou ainda mais cinco pontos pelo triunfo na ‘power stage’, a derradeira especial do rali que distribui 15 pontos pelos cinco mais rápidos, sendo líder do campeonato com 30 pontos, mais nove do que Evans, que é segundo com 21, e 13 do que Neuville que é terceiro, com 17. O finlandês Kalle Rovanperä (Toyota Yaris) é quarto, com 16.

Esta foi, também, a 50.ª vitória da carreira de Sébastien Ogier, que nasceu e cresceu em Gap, a localidade que acolhe a base da prova, e do co-piloto Julian Ingrassia.

“O carro esteve incrível, foi um prazer enorme [competir aqui]. Foi uma boa decisão fazer mais um ano [no campeonato]. A equipa é incrível. Tenho lágrimas nos olhos. Estou muito, muito feliz”, disse Ogier, mal terminou a derradeira especial.

Os adversários reconheceram que o atual campeão esteve num nível superior ao longo do fim de semana.

“Houve boas especiais, mas não consegui estar onde queria. [O segundo lugar] é um bom resultado. Queríamos lutar com ele, esperava ser mais competitivo, mas é o rali dele e não consegui estar na minha zona de conforto”, disse Evans, o segundo classificado.

Já Neuville, que foi o melhor dos Hyundai depois da desistência do estónio Ott Tanäk no sábado, com dois furos, admitiu que não poderia “ter feito melhor”.

“Faltou confiança em alguns momentos, mas são pontos importantes para a equipa”, concluiu.

O campeonato prossegue de 26 a 28 de fevereiro, com o Rali do Ártico, na Finlândia.

Fonte: Agências

Choice your Language
Comments
All comments.
Comments

Ao continuar a usar o site, você concorda com o uso de cookies. Mais Informação

As configurações de cookies deste site estão definidas para "permitir cookies" para oferecer a melhor experiência de navegação possível. Se você continuar a usar este site sem alterar as configurações de cookies ou clicar em "Aceitar" abaixo, estará concordando com isso.

Fechar